Mulher vende bala no semáforo para sustentar seus filhos e chora ao contar que falta comida em casa

[Gente, que alegria!! Ultrapassamos a meta da Cris! Muuuito obrigado! Com o valor arrecadado à mais ela conseguirá reformar sua casa e investir em uma lojinha para ela, assim que acabar a pandemia. Se você quer continuar contribuindo por uma linda causa, temos a campanha da Vanessa que foi despejada durante a pandemia e precisa de um lar para recomeçar a vida junto com seus cachorrinhos. Clique aqui e contribua!]

“É época de festa, enquanto as pessoas comemoram, a gente não tem o que comer em casa”.  💔

A Cris tem 29 anos e desempregada há 3 anos, essa jovem mãe se veste de palhaço e passa o dia todo nos semáforos de Piracicaba (SP) vendendo balas e doces para sustentar a casa.

O que mais nos marcou ao conversar com a Cris foi que quando perguntamos do que ela precisava, a primeira coisa que pediu foi comida para os filhos de 3 e 12 anos. Isso acabou com a gente! 😭😭


O seu marido Daniel também está desempregado e quando também não faz bico vendendo balas no semáforo, tenta serviços como eletricista e pintor. Para os filhos não ficarem sozinhos, eles revezam os dias de trabalho na rua.

Sem ter como pagar o aluguel da casa que moravam, eles acabaram indo morar em uma ocupação, onde o próprio marido construiu com o valor do auxílio emergencial uma casinha simples e inacabada.

Lançamos a vaquinha para que essa família consiga comprar alimentos e se sustentar nessa pandemia até que encontrem um emprego de carteira assinada.

Essa história chegou até nós através do Dino (@dinosonso) que fez o vídeo.

[Vamos mudar a vida dessa família!!? Clique aqui,  faça a sua doação em boleto, cartão de crédito ou Paypal] 
.
.
O valor mínimo da doação na plataforma é de R$25,00 por conta das taxas bancárias.

Se você quiser, pode combinar com os amigos e dividir o valor entre vocês, que tal?

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas em nossas redes sociais.

Problemas com pagamentos? Envie e-mail para [email protected]


Com o valor da vaquinha, a Cris investiu num lava-rápido e num carro para poder continuar vendendo seus panos de prato. Confira a matéria completa clicando aqui.