Dona Lena e filha vendem cocada na rua e precisam de ajuda para sustento da casa

ATUALIZAÇÃO: Genteee aumentamos a meta!

[Gentee, batemos a meta em menos de 24h. Dobramos ela para que a dona Lena possa voltar para Minas Gerais e comprar uma casinha]

A dona Lena, 50 anos, e a filha Karine, 32 anos, vendiam cocadas na praia de uma cidade vizinha de Itaguaí (RJ).

Mas, com a pandemia e o isolamento social, estão sem vender os doces há semanas e passando por muitas dificuldades.

Para não ficarem sem o sustento de casa, elas estão revezando nas vendas em frente a um supermercado da cidade.

Foi quando a moradora Laís Torres fez as fotos e os vídeos pedindo que os amigos comprassem os doces!

Com a ajuda dela, chegamos até mãe e filha e lançamos a vaquinha na VOAA para que elas possam ter uma renda nesse período tão difícil.

Para ajudá-las no sustento da casa, clique acima, em "Contribua" e faça a sua doação (em boleto ou cartão de crédito).

As duas moram de aluguel e estão passando muitas dificuldades com duas crianças, filhas da Karine, uma de 3 anos, que sai com a mãe trabalhar e a de 8 anos que fica com a avó quando revezam nos horários.

Elas vieram alguns anos de Minas Gerais para tentar uma vida melhor.

“A gente pega os doces de uma pessoa para vender e ganhamos 25% do que vendemos. Precisamos pagar aluguel e tá muito difícil”.

Para ajudá-las no sustento da casa, clique acima, em "Contribua" e faça a sua doação (em boleto ou cartão de crédito).

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas.

Outras dúvidas? Nos mande WhatsApp clicando aqui.

Dona Lena voltou para Minas Gerais e comprou uma casinha por lá. Veja detalhes clicando aqui