Campanha para família despejada em Carmópolis construir sua casa

No dia 15 de janeiro, policiais e agentes enviados pela Secretaria de Segurança Pública de Carmópolis foram cumprir um mandado judicial de reintegração de posse na Av. dos Petrolheiros, no Centro da cidade.

Em vídeos e fotos que viralizaram recentemente nas redes sociais, o casal Adam Bruno e Rafaela Farias, e os três filhos pequenos, são obrigados a deixar a casa que construíram há anos com muitas dificuldades.

Nas imagens, o casal é retirado à força da residência. Com uma criança no colo, Rafaela é puxada para fora da residência aos gritos e choros.

Com a repercussão, um morador de Carmópolis doou a família um terreno. Porém, é preciso ainda preparar o terreno para depois iniciar a construção.

A família não tem nada e para ajudá-los a construir uma nova casa, lançamos a sua vaquinha na VOAA.

Em frente à casa demolida após o despejo, Adam desabafa dizendo que passou um ano comendo apenas cuscuz para conseguir construir a sua casinha.

“O que fizeram com a gente, não se faz nem com um animal. Porque, quando a gente coloca o cachorro para fora de casa, coloca uma vasilha com água e comida e uma caminha. Colocaram eu, a minha esposa que está amamentando e os meus filhos para fora de casa sem nenhum suporte. A prefeitura ofereceu um auxílio aluguel, mas ninguém quer alugar para a prefeitura”, explicou Adam.

O pedido de reintegração de posse

O pedido da reintegração de posse, segundo o jornal Balanço Geral SE, exibido no dia 16 de janeiro, foi feito pela empresa Petrobrás e que a prefeitura não teria nenhuma ligação com isso.

Segundo uma nota publicada nas redes sociais da Prefeitura de Carmópolis, “a presente ação de reintegração de posse foi exclusivamente movida pela Petrobras” e “a área desapropriada refere-se a área de servidão da Base de acesso dos poços assim como das suas instalações acessórias”.

Foto: Reprodução/ Facebook Prefeitura de Carmópolis

Sobre a ação, segundo a assessoria da Polícia Militar do Estado de Sergipe para o Jornal Balanço Geral SE, “foi o cumprimento de um mandado de justiça” e caso houvesse desobediência, precisaria usar a força policial.

No jornal também informou que a prefeitura iria abrigar essa família alugando uma casa, porém, o mesmo não foi feito. Segundo Adam, proprietários não querem alugar casa para a prefeitura, por conta da inadimplência da mesma.

Para não ficar na rua, ele e a família estão numa casa inacabada de um colega. Na casa não tem banheiro, privada e nem torneira.

“Só tem uma torneira na parte de fora, onde lavamos a louça e tomamos banho”, disse.

Vamos ajudar essa família a dar a volta por cima disso tudo? Clique em CONTRIBUA  e faça a contribuação para a vaquinha!

Outras dúvidas? Nos mande WhatsApp clicando aqui.

Parte I: Com a repercussão, um morador de Carmópolis doou a família um terreno. Então, com o valor arrecadado na vaquinha a família está construindo! Clique aqui e confira o post do momento.

Parte II: a família mostrou como está a construção da casa. Clique aqui e assista ao vídeo.