Campanha para David, que cuida há 2 anos da sua esposa em estado vegetativo, pagar tratamento de alto custo para ela

[Gente, batemos a meta inicial, MUITO OBRIGADO. A segunda meta é para o David conseguir o tratamento da Bruna pelo Canadá.]

“Eu sinto a falta da Bruna, mas temos esperança de que ela vá melhorar”. Há dois anos e meio o jovem David Cesar, 27 anos, cuida da sua esposa Bruna de Sousa, 26 anos, que hoje encontra-se em estado vegetativo em Maracanaú (CE).

Bruna teve uma parada cardiorrespiratória com sequelas permanentes como alienação mental e arritmia.

Ela está ostomizada e se alimenta por sonda.

David se dedica 24h a cuidar da esposa. Mas, desempregado e sem condições de trabalhar em horário integral por conta dos cuidados com a Bruna, ele tem passado muitas dificuldades.

“Quando a minha sogra ou a minha mãe ficam com ela a noite, eu faço bico como motorista de aplicativo”.

Marido vive de doações e trabalha a noite como motorista de aplicativo

A vaquinha é para inicialmente suprir as necessidades deles com medicamentos alimentação especial, fraldas, materiais de higiene pessoal e até mesmo uma cuidadora para ajudar o David, reforma e adaptação do quarto da Bruna e aparelhos importantes para o seu tratamento em casa.

Eles já tentaram anteriormente uma vaquinha que arrecadou R$28 mil, porém, os custos mensais com a Bruna são bem altos.

Para contribuir, clique acima em "Contribua" e faça a sua doação em boleto, cartão de crédito ou Paypal.

Pedido negado pelo INSS duas vezes

David explicou que já tentou duas vezes dar entrada no auxílio para a Bruna, porém, foi negado.

“Não conseguimos ainda a aposentadoria dela. Mas duas advogadas voluntárias estão nos ajudando. Estamos vivendo de doações”.

“Estávamos assistindo TV e a Bruna começou a passar mal”

Tudo aconteceu muito rápido. David contou que estavam assistindo um filme e de repente a Bruna começou a ter convulsões.

“Em questão de 3 minutos ela perdeu todos os sinais vitais.  Corremos para o hospital, depois de 25 minutos conseguiram reanimá-la, mas foi muito tempo sem oxigênio”, explicou.

Bruna foi diagnosticada com Coma Vigil, que é um é um transtorno em que as funções mais básicas do sistema nervoso estão preservadas, mas a pessoa não demonstra perceber coisa alguma em si ou ao seu redor.

A jovem passou 1 ano e 6 meses hospitalizada e desde junho de 2019 está sendo cuidada em casa, precisando de ajuda de especialistas, medicações, alimentação enteral e outros.

Segunda meta da vaquinha será para um medicamento do Canadá

Após o auxílio e muita pesquisa juntamente com um neurologista que se propôs a ajudar a família, David encontrou esperanças num medicamento que tem no Canadá.

Porém, esse tratamento teria que ser dentro de 3 anos com uso desse medicamento e com fisioterapia complementar. O seu custo é bem alto, mais de R$100 mil.

“São suplementos para recuperação neurológica. Mas temos um neuro que está nos acompanhando nesse processo”, informou.

Se conseguirmos bater a meta inicial, a segunda será para esse medicamento

Para contribuir, clique acima em "Contribua" e faça a sua doação em boleto, cartão de crédito ou Paypal.

O valor mínimo da doação na plataforma é R$25,00 por conta das taxas bancárias e no Paypal é de R$40.

Se você quiser, pode combinar com os amigos e dividir o valor entre vocês, que tal?

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas em nossas redes sociais.

Outras dúvidas? Nos mande WhatsApp clicando aqui.

Acompanhe essa história de amor pelo @brunaedavidamor

Parte I: batemos a meta do casal e eles gravaram um vídeo agradecendo por todo apoio. Clica aqui e assista.