Renan precisa da nossa ajuda para fazer a cirurgia de reconstrução do tórax e voltar a ter uma vida normal

O jovem Renan da pequena cidade de Conselheiro Mairinck (PR) tem 15 anos e é portador da pectus excavatum, uma deformidade congênita da parede torácica que compromete a função cardíaca e respiratória e causa dor no tórax e nas costas.

O adolescente corre risco de vida e precisa fazer com urgência a cirurgia de reconstrução do tórax.

“O meu maior medo é perdê-lo”, desabafou a mãe Patrícia Souza.

Clique acima, em "Contribua" e faça a sua doação (em boleto ou cartão de crédito) para conseguirmos fazer a cirurgia do Renan.

Família precisa pagar R$20 mil da placa para cirurgia

Porém, para a realização da cirurgia pelo SUS, a família precisa custear a placa de titânio, material não disponibilizado para o sistema público de saúde.

A placa custa em torno de R$20 mil e a família, que trabalha na roça, não tem condições de arcar com esse custo.

“Consegui a cirurgia dele no SUS por meio de uma ação judicial e a promotora notificou o estado, se não, eu teria que pagar 70 mil da cirurgia”.

O valor da vaquinha cobre o custo da placa além dos custos com medicamentos, acompanhamento médico. Todo valor a mais será para a família ter mais qualidade de vida sim, eles passam por dificuldades e precisam de um suporte.

A cirurgia será realizada no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie.

O jovem adquiriu esse afundamento a partir dos 12 anos de idade

Renan começou a crescer rápido e aos 12 anos de idade foi identificado o peito escavado.

Hoje, com 1,82 metros de altura, a mãe teme pela vida do filho que continua crescendo e comprometendo o afundamento.

“Quanto mais ele cresce, mais isso vai afundando e pode ser que dê uma parada cardíaca e respiratória nele a qualquer momento”, explicou a mãe.

Adolescente tem depressão e não vai à escola desde ano passado

Por conta da deformidade, Renan tem passado por depressão, tentando até mesmo suicídio.

“Ele não está indo na escola desde outubro do ano passado, pegou um trauma da escola, os colegas perguntam e tiram sarro dele”, disse a mãe.

Por vergonha, o adolescente anda sempre de camisetas compridas e evita se socializar.

“Eu que tenho que ir conversando e perguntando as coisas, se não ele fica semanas no quarto e até parece ele nem está dentro de casa”, lamentou dona Patrícia.

Vamos mudar essa história e devolver ao Renan uma vida feliz e saudável?

Clique acima, em "Contribua" e faça a sua doação (em boleto ou cartão de crédito) para conseguirmos fazer a cirurgia do Renan.

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas em nossas redes sociais.

Outras dúvidas? Nos mande WhatsApp clicando aqui.

Com o dinheiro arrecadado na vaquinha, a mãe Patrícia vai poder comprar a placa e marcar a cirurgia! Clique aqui e confira o post do momento.