Vaquinha para ajudar Adriano no sustento de casa. Vítima de violência, hoje ele vende suco na rua

[Gente, continuem contribuindo. A segunda fase da vaquinha será para a cirurgia. Aparecerão alguns cirurgiões oferecendo para fazer avaliação do caso do Adriano. Logo atualizamos aqui novas informações e valores reais desse procedimento, ok?]

Chegou até nós a história do pai de família Adriano Laurindo, de Franca (SP), que há 24 anos sofreu uma tentativa de homicídio e teve o rosto desfigurado após ser atingido por ácido. 

Por causa disso, usa sempre blusa de manga comprida com capuz para não se expor para as pessoas, sente vergonha.

Hoje, casado e com três filhos pequenos, mesmo envergonhado, ele vende suco de laranja em um semáforo movimentado da cidade de faça chuva ou faça sol, ele está sempre lá.

Mas como o movimento está muito menor, as vendas caíram bastante e as contas apertaram.

Para ajudá-lo primeiramente com o sustento de casa, lançamos sua vaquinha na VOAA.

Para ajudá-lo, clique acima em "Contribua" e faça a sua doação em boleto ou cartão de crédito e Paypal.

Porque primeiro a vaquinha para sustento da casa e não para a cirurgia?

Com a ajuda da moradora Luísa Vissotto, que também nos ajudou na campanha do Jonas, estamos buscando profissionais que possam avaliar o caso do Adriano e assim, orçamos a cirurgia, que pode custar mais de R$100 mil.

Mas como não podemos esperar para ajudá-lo em casa, lançamos a vaquinha com a meta inicial que o ajude por longos meses no sustento de casa.

Se você conhece uma clínica ou profissional que possa nos ajudar nessa avaliação e orçamento do caso do Adriano, por favor, nos chama no whatsapp que está no final da campanha!

Entenda o que aconteceu com o Adriano

O Adriano morava em Brodowski (SP) e trabalhava em um frigorífico durante o dia e vendia espetinhos à noite em frente a uma boate.

Um dia, chegando no sítio onde morava, foi surpreendido por um homem que trabalhava com ele, que jogou ácido sulfúrico e desferiu 20 facadas no corpo do Adriano.

O ácido atingiu terceiro grau de queimadura, deformando a pele por onde queimava. Só escapou com vida porque um homem que morava no mesmo sítio lhe socorreu. Ficou 8 meses internado no hospital até se recuperar.

O sonho do Adriano

Atualmente, Adriano é casado e tem 3 filhos. Ele trabalha vendendo sucos de laranja em um semáforo movimentado da cidade de Franca (SP) e faça chuva ou faça sol, ele está sempre lá.

O sonho dele é conseguir um valor para conseguir fazer uma cirurgia plástica que repare o seu rosto, pois as deformidades atingiram muito do seu corpo, perdeu uma de suas orelhas e também seus dentes. Por causa disso, usa sempre blusa de manga comprida com capuz para não se expor para as pessoas, sente vergonha.

A primeira meta da vaquinha é para o sustento de casa, sem emprego, Adriano vende sucos no semáforo

Ele continua trabalhando no semáforo de Franca, mas como o movimento está muito menor, as vendas caíram bastante e as contas apertaram.

Vamos ajudá-lo?

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas em nossas redes sociais.

Para ajudá-lo, clique acima em "Contribua" e faça a sua doação em boleto ou cartão de crédito e Paypal.

Outras dúvidas? Nos mande WhatsApp clicando aqui.

Parte I: Com o valor arrecadado nessa primeira etapa da vaquinha, Adriano comprou o que faltava para sua casa, pagou contas atrasadas e limpou seu nome. Agora, ele está passando com cirurgiões para analisarem o seu caso e ter orçamentos para cirurgias plásticas que tanto sonha. Com o orçamento em mãos, poderemos reabrir a vaquinha e ajudá-lo ainda mais. Clica aqui e assista ao vídeo dele explicando a situação.